Falamansa, Miltinho Edilberto
Balanço do Busão

Постер трека Falamansa, Miltinho Edilberto - Balanço do Busão
  • Слушали: 192
  • Исполнитель: Falamansa, Miltinho Edilberto
  • Длительность: 3:42
  • Качество: 320 kbps
  • Лейбл: Deckdisc
  • Добавлено: 04 май 2019
Слушать
Falamansa, Miltinho Edilberto - Balanço do Busão
Слушать
Falamansa, Miltinho Edilberto - Balanço do Busão
Скачать бесплатно песню Falamansa, Miltinho Edilberto - Balanço do Busão в хорошем качестве mp3 формата. На нашем сайте можно прослушать песню Позови меня с собой онлайн, для этого Вам нужно нажать на кнопку Слушать.
Falamansa, Miltinho Edilberto - Balanço do Busão Клип онлайн
Текст песни Balanço do Busão
No balanço do busão, no fungado da sanfona
O que atrapalha é o braço da poltrona
É no balanço do busão, é no fungado da sanfona
O que atrapalha é o braço da poltrona
No balanço do busão, no fungado da sanfona
O que atrapalha é o braço da poltrona
No balanço do busão, no fungado da sanfona
O que atrapalha é o braço da poltrona
No fundo do busão, eu queria ela queria
Mas tinha um braço dizendo que não podia
No fundo do busão, eu queria ela queria
Mas tinha um braço dizendo que não podia
Esse braço não tem dedo, esse braço não tem mão
Não é braço de viola nem braço de violão
Não é braço de rio nem braço de assombração
Não era um braço meu nem era um braço da dona
O que atrapalha eu abraçar a minha dona (o que é que é?)
É o braço da poltrona
No balanço do busão, no fungado da sanfona
O que atrapalha é o braço da poltrona
É no balanço do busão, é no fungado da sanfona
O que atrapalha é o braço da poltrona
Mas brasileiro sempre dá um jeito
Sei como é que é… eu sou um deles
E o casalzinho, lá no fundo do busão se virando na maior
Paixão
Então segue essa viagem
A gente se virava, mudava de posição
E ainda controlava quem ficava de bicão
A gente se virava, mudava de posição
E ainda controlava quem estava de bicão
Associados no chamego e na paixão
E a janela nossa televisão
Fazendo amor de terceira dimensão
Só eu e minha madona
O que atrapalha eu abraçar a minha dona
É o braço da poltrona
No balanço do busão, no fungado da sanfona
O que atrapalha é o braço da poltrona
No balanço do busão, no fungado da sanfona
O que atrapalha é o braço da poltrona
Mas aí, o busão chegou na rodoviário
E o casalzinho foi directo para casa
E aí é que é uma alegria
Será?
Chegando em casa, só eu e minha madona
Fomos para o quarto mas estava uma zona
Chegando em casa, só eu e minha madona
Fomos directos para o quarto mas estava uma zona
Ela quis ir embora eu disse não me abandona
Pois quando a gente ama não precisa ser na cama
Ela chorona já partiu para o abraço
Não dei um passo e o maior amasso veio à tona
E já que não muda a pisada da sanfona nós acabamos ficando
No braço da poltrona
No balanço do busão, no fungado da sanfona
O que atrapalha é o braço da poltrona
No balanço do busão, no fungado da sanfona
O que atrapalha é o braço da poltrona
É no balanço do busão, no fungado da sanfona
O que atrapalha é o braço da poltrona
É no balanço do busão, é no fungado da sanfona
O que atrapalha é o braço da poltrona
No balanço do busão, osvaldinho da sanfona
O que atrapalha é o braço da poltrona
No balanço do busão, no fungado da sanfona
O que atrapalha é o braço da poltrona
Вам могут понравится
Комментарии (0)
Добавить
Кликните на изображение чтобы обновить код, если он неразборчив
" alt="Постер трека {title}" itemprop="image" />
...